quinta-feira, 7 de março de 2013

Indíos Xavantes Nota de Repúdio - OPIX 2013



NOTA DA OPIX


Na sexta – feira 22 de Fevereiro de 2013, foi divulgada pela mídia/Blog – São Tomé e jornais da cidade Primavera do Leste, e TV Central América - MT, relatos distorcidas marginalizando ideologicamente indígenas que furtam e saque de carga de valores alto na BR -070 que trafegam nos limites da reserva e cobrando pedágio, agressões nos agentes da policial Rodoviário Federal generalizando o povo indígena Xavante. O governo em nosso país Brasil, tem garantido os direitos individuais/coletivos; mas tenta subjugar o nosso povo nesse país a um pensamento único de desenvolvimento enquanto existe ainda a desigualdade e grande pobreza cheio de violência e poucas ordens e cumprimento das leis que rege o nosso país e a população brasileiras. Compreendemos que todos têm direito e livre de expressões, a vida e, é necessários ter umas decisões politicas que apontem para a restruturação da FUNAI, fortalecer dando uma iniciativa de produção para a sobrevivência, pois só assim, não teria ter acontecido que de fato ocorreu, não todos os dias. Os veículos que capotam com cargas de alimentos perecíveis e não perecíveis são aproveitados pelos indígenas para não contaminar a natureza e os rios que bebemos e que são altamente tóxicos após. Aldeia Sangradouro Município de General Carneiro com população de 2.746, próximo à cidade Primavera do Leste que dista 45 Km², tem grande respeito com autoridades policial rodoviário Federal, no qual são parceiros nossos. Então, a nossa comunidade e do povo xavante é: Respeitar para ser respeitado. Por isso, a melhor maneira é dialogar para compreender o contexto da vida atual nessa globalização e novas tecnologias com o exercício de solidariedade e aproximação entre grupos indígenas da sociedade civil respeitando a cultura o modo de vida e os direitos ameaçados nas nossas luas e não criminalizar sem conhecer a realidade e fatos concretos. Não pode confundir direitos com desenvolvimento da modernidade, respeito e, sim refletir que ainda podemos aprender a conhecer o desenvolvimento com uma nação indígena sem discriminação, sem generalização, caracterizado como atrasado, primitivo, e não pode ser visto também como moderno industrializado. Mas apenas estamos começando ver o que é positivo e negativo.


quarta-feira, 6 de março de 2013

INDÍOS XAVANTE NOTA DO REPÚDIO - OPIX



TERRA INDÍGENA DE SANGRADOURO – XAVANTE – MT/BRASIL

Aldeia Sangradouro; 05/03/2013.

NOTA DO REPÚDIO

A INSTITUIÇÃO – ORGANIZAÇÃO DOS POVOS INDÍGENAS XAVANTE, com Sigla – OPIX – Repudia a noticia distorcida difamando o povo Xavante que saqueiam carga e exigindo a parada de veículos cobrando pedágio. Veículos que capotam no limite da reserva com carga de alimentícios perecíveis e não perecíveis são aproveitados pelos indígenas para não contaminar a natureza, inclusive os rios, água que bebemos que pode prejudicar a saúde humana e a natureza, pois alguns são tóxicos. Nunca teve agressões físicas com agentes federais rodoviárias, o respeito é grande mútua. Cada nação tem o seus direitos individuais, coletivos, um direito que devem ser respeitados, pois, os agentes rodoviários aproveitam de cargas aproveitando levando residências para consumo e ainda incrimina o indígena? Ninguém é perfeito não cumpre as normas que são regidas em nosso País - Brasil, nunca atacamos motorista e entendemos que são também pai de família que trabalham para sua à sobrevivência e são humano. Rogamos, solicitando que todos os veículos parados na rodovia BR-070. Deverá ser comunicado a PFR, afim de não incriminar os indígenas, pois, os não índios que trafegam saqueiam e depois culpam que são indígenas, tiram pneus e outras. A gravidade de conduta não é dos indígenas e sim dos não indígenas que fazem pressão para pegar e após são comercializado com menos valor um produto. A noticia feita pelo São Tomé – Blog, somente ouviu a incriminação, furto, saque generalizando sem ouvir indígenas os motivos atos, ação e os direitos e porque acontece e as desvalorizações indígenas em nosso país democrático neoliberalismo. Que o regimento militar continua ainda sobre os indígenas totalitarismos que com o dialogo pode chegar a atendimento dos fatos que ocorre na Área Indígena Sangradouro. Fomos indenizados sem saber, sem preparo pela BR – 070 no Governo Júlio Campos financiado pelo BIRD/BID para fazer asfalto que chegou periculosidade e para não indígena em progresso desenvolvimento. Até que pronto esse desenvolvimento vai parar e viver todo mundo com igualdade.