quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Reunião vai eleger nova coordenação executiva da COIAB | Amazônia | Acritica.com - Manaus - Amazonas

Reunião vai eleger nova coordenação executiva da COIAB | Amazônia | Acritica.com - Manaus - Amazonas


Reunião vai eleger nova coordenação executiva da COIAB

Encontro será realizado no Mato Grosso e vai reunir lideranças indígenas da Amazônia Brasileira

Índios Yanomami
Índios Yanomami (Clóvis Miranda)
Cerca de 500 lideranças indígenas do Brasil vão estar presentes no período de 26 a 29 de agosto na X Assembleia Geral Ordinária da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB).  O encontro será na aldeia Umutina, no município de Barra dos Bugres, Mato Grosso.
A reunião irá tratar de assuntos  importantes para as comunidades indígenas existentes no Brasil , com a análise da conjuntura atual e os principais desafios para o movimento e lideranças indígenas da Amazônia.  Além de tratar de temas de interesse dos povos indígenas, da assembleia também sairá um novo plano de trabalho para os próximos quatro anos do Movimento Indígena da Amazônia e será realizada a eleição da nova coordenação executiva da COIAB e do Conselho Deliberativo e Fiscal(CONDEF).
A COIAB foi fundada em abril de 1989 e conta com organizações e membros nos nove estados da Amazônia Brasileira(Amazonas, Acre, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins). Juntas, estas organizações e comunidades somam aproximadamente 430 mil pessoas, o que representa cerca de 60% da população indígena do Brasil.
Para a Vice Coordenadora da COIAB, Sônia Guajajara , muitos foram os desafios na sua gestão, pois os últimos anos foram marcados pelo retrocesso aos direitos indígenas. “A COIAB tem o papel fundamental de orientar e acompanhar as ações da política indigenista brasileira. Nos últimos três anos as mobilizações têm se intensificado consideravelmente, no que se refere ao enfrentamento às tentativas e ameaças de retrocessos de Direitos por parte dos três poderes da União. Falar de direitos indígenas ou direitos humanos, num momento em que a prioridade é o crescimento econômico por meio do aumento da produção, parece jogar palavras ao vento, pois o modelo de desenvolvimento adotado pelo Brasil estimula as desigualdades sociais”, afirma Sônia.
Dentro da programação, também acontecerá o I Encontro das Lideranças Indígenas de Mato Grosso que vai reunir representantes dos Povos indígenas mato-grossenses para debaterem a política indigenista estadual, bem como, fortalecer a autonomia do Movimento Indígena no Mato Grosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário