sábado, 18 de fevereiro de 2012

Após morte de 89 crianças, Xavantes cobram melhoria na saúde em MT Índios pedem mais estrutura e atendimento médico nas aldeias do estado. Mortes ocorreram em 2011 e foram confirmadas pelo Ministério da Saúde.


Um total de 89 crianças indígenas da etnia Xavante morreram durante o ano de 2011 em Mato Grosso. Conforme o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), a maioria das mortes poderia ser evitada se houvesse um melhor atendimento médico nas aldeias. O Ministério da Saúde afirma que houve reforço no atendimento na região.
Os xavantes reclamam que falta estrutura no atendimento da saúde indígena. Por isso, desde o dia 8 de fevereiro, representantes de várias aldeias da região de Barra do Garças, distante 516 quilômetros de Cuiabá, invadiram a sede da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Cerca de 30 índios continuam no local e apenas nesta quinta-feira (16) é que eles permitiram que os servidores voltassem a trabalhar.
Entre as aldeias da região, a que mais registrou mortes de crianças foi a aldeia São Marcos, que fica nas proximidades da cidade de Barra do Garças. A aldeia é liderada pelo cacique Raimundo Urebete Airero e, segundo ele, 38 crianças com idades entre 0 e 4 anos morreram no local em 2011.

3 comentários:

  1. Parabéns Natal!
    Vamos usar o blog pra lutar pelos direitos do povo xavante. Segundo os proprios funcionarios da funasa do posto de saude de uma aldeia a situacão tem piorado muito, com demissões, falta de remedio, e agora a troca da funasa pela sesai...

    ResponderExcluir
  2. Ainda é muito recente a criação da SESAI. Muitos acertos ainda tem que ser feitos.

    ResponderExcluir
  3. A comunicação é um maravilhoso meio de expressão e um blog vai ajudar muito a divulgar como são as coisas por ai e quem sabe pessoas não ajudam a solucionar os problemas, seja o governo ou sejam pessoas que estejam a fim de lutar com vocês.
    Continue Natal!!

    ResponderExcluir